Contos de Bob – Eu e a Besta

E lá estava eu. Eu…. e a máquina…. eu e a máquina. Ela sempre de mau humor, desrespeitosa, impaciente como um leão faminto esperando a hora do lanche. Parece aquele cachorro que você achou na rua, você o alimenta, ele vigia sua casa, mas é só. Respeito? Somos dois machos alfa e ninguém quer ser liderado. Dois querem ser lideres.

O V12 carburado repousa imponentemente atrás do banco do motorista. Giro a chave e dou a partida. O Mostro urra mais ignorante que uma onça parida e molhada. Empunho as mãos ao voltante, sem regulagem de altura e profundidade. Direção hidráulica os cambal. Bolsa inflável? onde? Apenas um bom e velho 3 raios. Aço e couro. Era disso que os homens eram feitos…. esqueletos fundidos em aço recobertos de puro couro costurado a mão, e boa.

Corro os olhos pelo painel. No alcance da visão apenas o necessário; um Conta-Giros pra me dizer a quantas voltas por segundo as labaredas do inferno giram às minhas costas e um velocímetro pra me dizer quantos metros de asfalto a besta engole em cada segundo. Nada dessas penteadeiras de puta enfeitadas dos carros de hoje.

Do meu lado direito a alavanca do cambio seco de 4 marchas,  curta. O pedal da embreagem, tem curso curto. Os engates, são curtos. A vida, é curta. Piso no pedal e engato a primeira marcha. Um barulho metálico e seco anuncia que e marcha encontrou seu engate. Um v12 carburado não aceita novatos… não… ele quer o velho estradeiro, ele gosta de um desafio…… ele gosta de humilhar velhos conhecidos, dar o bote antes da hora, brincar com seus reflexos.

Tento dosar o acelerador enquanto solto a embreagem. O monstro ruge como um leão, cravando suas unhas no asfalto. Aquele meio segundo que o tempo para, o arrepio gelado na espinha ainda está lá, solenemente o ignoro e piso no acelerador assim como um bárbaro insano pisaria na boca de kerberos , o cão três cabeças que guarda os portões do inferno, pra ver do que ele é capaz.

Um berro apocalíptico cresce em minhas orelhas, vindo por minhas costas…. o demônio estava acordado, e ele estava sedento. Um demônio v12 carburado não aceita meninos… não…. ele te joga pra frente enquanto sua cabeça se funde ao banco assim como um touro acuado te surpreende com um coice no meio nas costas…. Meninos dirigem Camaros coloridos movidos a pôneis amansados com penduricalhos eletrônicos, homens cavalgam demônios travestidos de carros se remexendo no asfalto como touros endiabrados loucos para te jogar pra fora.

A esta altura o velocímetro já marcava 80Km/h, aperto a embreagem e puxo o cambio pra posição de segunda marcha, o anuncio metálico avisa ao demônio que o trem de força encontrou seu engate novamente. Ele não toma conhecimento, cospe fogo pelas ventas, urra nervoso enquanto me joga de lado pra esquerda. Volante pra direta uma aliviada seguida por outro pisão no rabo de kerberos. Coice pra direita , voltante pra esquerda. Continuamos nesse balé por mais 2 insanos segundos até que o demonio não quis mais saber de dança e engoliu o asfalto pra frente urrando como um urso.

O velocímetro a 120 me avisa que é hora de engatar a 3 marcha. Curta e seca faço ela entrar no lugar. O ponteiro continua subindo com força. Kerberos uiva com suas três cabeças mostrando os dentes, mostrando a que veio. Sigo confiante segurando as redeas da besta, como um velho cowboy esporando um cavalo selvagem, jamais amansado. Das mãos desgrudavam um suor gelado, o suor do velho cowboy, o último estradeiro, saindo para seu passeio com seu cão de rua. Cada passeio era assim, o demonio e o cowboy, o eterno jogo.

O medidor de rotações  infernais por segundo continua subindo com força, 9mil cuspidas por minuto e pedindo mais, MAIS, MAIS. Desafiando ao velho cowboy. _ Tome, você pediu, puxe mais, puxe mais, vamos ver quem aguenta mais!!! MAIISSSS!

Se lucifer tivesse um carro, seria um v12. A quarta marcha canta metalicamente e a besta continua urrando alucinadamente num canto de vitória ao velho estradeiro que parece perdido em sua ousadia. O monstro tem tanta força que faria golias parecer um recém saído do maternal. O ponteiro encontra seu ponto dormente, a besta cuspiu cada labareda de fogo guardada na garganta, cheguei ao limite, domei a máquina. Senti pela ultima vez a sensação de por alguns segundos domar o monstro, domar o Demônio carburado, domar meus demônios. O último por do sol, o último cowboy, a última  besta urrante. Bestas não gostam de ser desafiadas por meninos, meninos são apenas fantoches encantados com seus bibelos eletrônicos. Bestas gostam de velhos estradeiros,  velhos cowboys, cabeças dura, teimosos, fundidos no aço e couro, porque não há nada como o barulho do aço retorcido e o cheio de couro queimado e o último sorriso sínico nos lábios.

 

Anúncios

Exercício de Um Futuro Imediato – O Celular como meio convergente de acesso.

Exercício de Um Futuro Imediato

São 7:00 AM. Meu celular toca com uma musica bem tranquila, o volume aumenta progressivamente, preenchendo o ambiente, de maneira suave. Ainda na cama pego o telefone…. ele me informa que temos um dia ensolarado.

“Deseja abrir as cortinas”? – diz a mensagem no celular.
“Sim – por que não”, pensei.
– Bom dia Telefone, o que temos pra hoje?
– Bom dia Daniel! Dia ensolarado hoje, temperatura amena sem risco de chuvas. Logo mais as 14 temos consulta com o Oftalmologista.
– Vamos de bicicleta pro trabalho?
– Não, hoje vamos de carro.
– Hmm, a nova biblioteca de música dos Beatles está disponível em nosso media center  deseja sincronizar com o celular?
– Sim, por favor.

Neste meio tempo eu já terminava de me arrumar.
Pensei mentalmente, cabelo arrumado, roupa, chaves do carro e e da casa…. Mas que cabeça a minha….

“Algumas manias não desgrudam de mim”, pensei rindo de mim mesmo.
Passe pela porta de entrada, a fechadura reconhece a presença de meu celular e já se tranca.

– Hmm… hoje é dia da secretaria limpar meu apartamento… será que eu configurei o acesso dela?

Com o celular em mãos,  clique rápido sobre o ícone da fechadura programo uma janela de acesso pro cartão da secretária. “Tudo em ordem agora”, pensei.

Chegando no carro, ao me aproximar, o sensor de proximidade reconhece meu celular.
As portas são abertas. Dentro do carro nada daquela coisa de som, só um doc.
Encaixo o celular no doc. Nada de chaves pra dar partida, só um botão de liga/desliga, que é ativado pela proximidade do meu telefone.

O carro logo reconhece meu telefone, sou recebido por um eufônico:
“- Bom Dia Daniel, deixe-me ajustar os espelhos e bancos para seu perfil”
A julgar pelo jeito que os espelhos e  bancos estavam posicionados parece que minha irma andou dirigindo meu carro novamente…. pensei.

“- É preciso abastecer Daniel, a nossa autonomia é para apenas 20 km”, e parece que também não abasteceu depois que dirigiu …

” – Traçar rota para posto mais próximo. Ah!, e manda um “Let it be” aí pra gente ouvir no trajeto.

 

A marcha do “Todinho”. Meu ponto de Vista

http://www.aredacao.com.br/colunas/17115/pablo-kossa/a-marcha-do-todinho

Eu não estudei em escola pública.. é verdade. Meu avô que foi pobre mas honrado deixava de comer para que meu Pai e meu tio pudessem vir pra Goiânia estudar. Sim eles estudavam em escola pública… e se graduaram em outra tmb, o antigoCEFET. Meu Pai também se privou de muitas coisas na vida pra poder me pagar colégios particulares. Não pra esnobar ninguém ou me privar de um direito de jugar as merdas que o governo faz, mas talvez pq ele quis fazer por ele mesmo o que o governo tem obrigação de fazer e não faz, me dar uma educação de qualidade. Leia-se, pagando duas vezes né? Pois nos impostos que ele pagou estavam descontados o custo que o governo supostamente teve comigo pra me proporcionar uma escola publica que eu não fiz uso. Eu particularmente sou absolutamente contra o sistema de quotas. Me chamem de tomador de todinho, falem que não sofri na pele… Tudo bem aceito, estamos numa discussão saudável, mas o fato de ter tido oportunidades diferentes ou um pouco melhores que alguém não faz de mim um boçal.

Pago muitos impostos hoje, sou cidadão. Todos nós sabemos o que deve ser feito pra melhorar a educação do Brasil. É simples, a solução está aí e todos estamos cansados de saber o que deve ser feito! Parar de criar militantes de esquerda que se dizem professores. Professor não deve ter partido político, deve ensinar. Remunerar decentemente os mesmos! É no mínimo escroto pensar que as pessoas que educam os nossos filhos e são formadores de opinião ganhem um dos menores salários do funcionalismo público brasileiro e tenham condições lamentáveis de trabalho.

Mas não, o melhor é fazer um sistema de quotas. Vamos resolver o agora, ir na raiz do problema pra quê?
O Lula beneficiou pessoas com o sistema de quotas? indiscutivelmente sim. Mas pensemos, beneficiou mais do que prejudicou? Tomou vantagem disso pra construir uma imagem de madre tereza de calcutá? Ajudou a criar uma onda de xenofobismo no pais ao determinar um criterio estupido de distinção de direitos, vide o caso dos irmãos gemeos onde um foi considerado negro e outro não….
Antes que alguem venha chorar, sim eu votei no Lula, isso não me impede de meter os cravos da chuteira na bunda dele. E complemento. Antes que os partidários venham com o mimimi eu estou falando mal dele especificamente, não estou enaltecendo nenhum adversário indiretamente.

Em alguns pontos eu concordo com o jornalista Pablo Kossa em seu texto acima, mas em outros eu tenho que discordar de seus argumentos pifios. Sim, sim, farei um curso de protesto com o MST, vou aprender a destruir o patrimônio publico como se não fosse eu mesmo que pagasse por ele. Vou protestar com as cagadas que o governo faz prejudicando os meus semelhantes cidadãos de bem e não os retardados que sentam na cadeira de deputado pra fazer lei sem sequer saber ler. Vou fazer parte de um movimento que conseguiu perder seu propósito e se queimar diante da população pois toma ações desordeiras e violentas (em sua maioria, salve alguns casos).

Nosso pais é um poço de hipocrisia. Eu odeio essa coisa que o executivo, o legislativo e inclusive o judiciário ( para meu desespero ) insiste em fazer! Quando açoitados com uma crítica ao invés de direcionarem seus esforços para solucionar problemas, gostam de direcionar todo seu ódio para culpar quem levantou o problema.

Acho que temos muitos excluidos sociais em nosso pais, muitas pessoas precisando de um apoio, tem muita coisa errada. Mas medidas paleativas, sem um criterio cientifico CLARO (no caso de se determinar a raça) não resolverão o problema. Talvez o governo poderia se focar mais em saber se todo mundo que recebe um beneficio publico realmente precisa dele, parar de hipocrisia e exigir cidadãos com um conhecimento minimo para legislar, começar a ir no cerne dos problemas e não passar um batom.

Se hoje, HOJE por um milagre de Deus amanhecessemos com um sistema totalmente reformulado da noite pro dia, com uma educação de qualidade…. as crianças de agora seriam os adultos de amanhã no mercado de trabalho daqui há, em média, 18 anos. 18 anos! Isso quer dizer que considerando uma situação ideal, os reflexos de uma boa educação hoje só viria daqui ha 18 anos! Gente são quase 20 anos! Agora reflitam, com as doses homeopáticas em que o governo maquia, ops, investe na educação, vocês acham que daqui há quantos anos as pessoas vão ter uma educação de qualidade e nosso pais poderá usufruir de todos os beneficios e conciencia humana que isso irá gerar?

Desesperador né…. E eu não posso ser contra o sistema de quotas, pq eu estudei em escola particular… tão tá né?

Deixa eu ir ali tomar meu Toddynho.

O Pulgo Atômico – Motor que Sobra

Viajando com o March para Brasília deu para sentir um pouco como se comporta o carrinho na estrada. Logo cedo quando peguei meu March na concessionária a primeira coisa que fiz foi encher o tanque e partir rumo à Brasília pra fazer fazer um bate-volta de fim de semana.

Simm eu sai direto da concessionária para a estrada, é o que chamo de boa maneira de inaugurar um carro. A viagem foi feita com duas pessoas e ar condicionado ligado praticamente durante todo o trajeto. Logo na saída deu pra perceber que o motor é esperto, mas ainda havia um certo medo de pisar com tudo pelo fato de o carro não estar ainda digamos “amaciado”, ainda que as montadoras insistam que isto não se faz mais necessário.

Sabadão, dia ensolarado e eu tentando dosar o pé no acelerador. O carro é muito esperto, Importante lógico mensurar os parâmetros. Eu já tive outros dois carros 1.6. ambos com mesmo conjunto motor cambio (fox e polo) porem com pesos diferentes e digo sem sombra de dúvida que este March é mais esperto. Alguns fatores colaboram para isto, o motor nissan é 16 valvulas o que o faz ter mais força e vontade a medida que o giro aumenta, apesar de o mesmo ter comando variável de válvulas. São 111 cv contra 104 do vw. Além disso temos o peso, apenas 938Kg o que confere 8,4kg/cv e possibilita chegar a incriveis 9,5s de 0~100 km/h.

Ainda não aprendi a controlar bem o tempo do comando variável. Explico: Não é toda vez que consigo uma saída alucinante de primeira e não é sempre na mesma faixa de giro. Acredito que tem algo a ver com o tempo do pé no pedal do acelerador….. mas seguimos tentando.

Minha média de velocidade seguindo para Brasília foi de 120 a 140 km horários sem fazer esforço e sempre com o ar ligado  Desta maneira consegui apenas 13km/l, mas como eu disse, o carro acabou de sair da concessionaria…

Como as rodas são localizadas nas extremidades o peso do veículo fica basicamente todo concentrado nos entre eixos, o que dá uma sensação bem tipica de se dirigir e fazer curvas em um kart, principalmente em altas velocidades. No mais o carrinho se comporta bem. A direção elétrica poderia ser um pouco mais direta para uma tocada mais esportiva mas isto não é nada que você não se acostume. Apesar do pouco peso o carro não se apresenta instável na pista, mesmo em altas velocidades, e seus pneus 175 dão conta bem do recado ao contrário do que eu supus. No entanto fico pensando nesse carro com os pneus Pilot Sport 2 da Michelin medida 195 (será que cabe?) …… Ahhh deve ser uma delícia. Tive um conjunto de pneus como os citados em meu antigo Polo e a aderência do carro é uma coisa fenomenal com eles…. valia o preço de R$380,00 por pneu… rs. Bons tempos!

O Pulgo Atômico – Primeiras Impressões

Bem, depois de correr atrás do emplacamento do Pulgo, algumas coisas interessantes que precisam ser ditas. O meu March em questão é o modelo SV, supostamente completo. Mas existem algumas -pequenas- arestas a serem aparadas. A primeira é que o carro não sobe os vidros quando o alarme é acionado. Outra coisa interessante que notei é que a chave reserva não possui comandos do alarme, o que é um grande inconveniente para mim, onde a garagem do meu prédio é do tipo gaveta… Por fim, neste primeiro momento, a falta dos frisos laterias, vulgo borrachão.

Os detalhes acima citados não são nada criticos mas é algo que pra quem gosta de carro como eu vale a pena providenciar. A própria concessionária oferece como acessório o módulo para que os vidros subam automaticamente (somente subam, não desce) quando o alarme for acionado. Este é o quarto carro que possuo e digo sem medo de errar: Quando se trata de instalação de componentes que afetem a parte elétrica do carro ou que envolvam desmonte de partes plasticas como a do painel ou das portas, sempre que possível faça este serviço na concessionária. Se você entende de eletrônica ou tem alguém de muita confiança que entenda, você pode fazer por sua conta ou levar neste conhecido. O motivo: As ditas oficinas de acessorios que instalam coisas por aí fazem serviços que são horriveis… a começar pelas instalações de som que já vi por aí, onde o cidadão faz as emendas da fiação e não as solda…. daí já dá pra ter noção da qualidade do serviço… ou então aqueles para os quais qualidade de som é sinônimo de triaxiais e quantidade de falantes…. ARG! Sem comentários.

Enfim, a concessionária cobra caro pelos serviços e acessórios pois é nisso que elas ganham dinheiro. Desta forma instale apenas o indispensável. No meu caso eu não conhecia o March, além do que é um carro relativamente novo, o que dificulta achar manuais do tipo faça você mesmo na internet. Assim optei pela instalação do módulo na própria concessionária.

Outro serviço, este mais por conveniência que por preço, que optei por comprar na concessionária foram as faixas laterais originais do veículo pintadas na cor do mesmo e o protetor de cárter cujos preços estavam na média do mercado.

Ainda estou com o inconveniente da falta da chave reserva com alarme. Li alguns posts de colegas na internet que ensinam a comprar a chave no ebay e pedir pra concessionária codificar. É algo que estou pensando em fazer, mas primeiro vou olhar o preço da original, pra ver se compensa.

No mais, apliquei películas escurecidas nos vidros, não muito escuras pois é bom que se diga que elas são ótimas em dias ensolarados mas são uma bela de uma porcaria quando a noite e com chuva, é um perigo para sua segurança! Assim, fica a dica, optem por películas de transparência mediana e jamais apliquem no para-brisa dianteiro, é um crime contra sua vida, acredite.

Uma coisa interessante que me ofereceram como acessório na loja onde instalei a película, foram as soleiras feitas de fita adesiva preto fosco. O preço estava atraente então resolvi colocar, pois costuma ser um local que arranha muito.

Quanto ao restante do veículo, não tenho maiores observações. O acabamento está dentro daquilo que se espera de um veiculo que veio concorrer com GOL e UNO. Não é nada luxuoso, na verdade é bem sóbrio, seguindo a receita japonesa adotada no Corolla. Botões grandes, mostradores simples e acabamento sem rebarbas. Oferece alguns mimos que a Volkswagen nem sonha em oferecer em seus veículos populares tais como direção elétrica, abertura interna da tampa do combustível, iluminação no porta-malas, acabamento dos bancos com moldes plásticos e de carpete para esconder as partes de metal, dentre outros.

Enfim, não tem painel colorido, nem tecido com costura esportiva etc, mas digo que o que tem, funciona muito bem. Assim que puder, posto fotos das soleiras e do film. Abraços.

O Pulgo Atômico – A Saga Começa

Bom, Comprei um Pulgo Atômico (vulgo March 1.6) na RENAUTO veículos aqui em Goiânia, Goiás e a saga ja começa pelo emplacamento.

Como é carro popular não preciso nem dizer que não quiseram nem fazer a graça de me dar o IPVA, além é claro daquela desculpa esfarrapada de que o despachante não tem vinculo com a concessionária e,portanto, não conseguiriam me dar um desconto.

Tudo bem né, lá vou eu perguntar…
R$ 1000,00 o emplacamento normal e R$ 1150,00 caso queria escolher a placa pra pagar  o IPVA somente em setembro de 2013.

Achei tudo um absurdo e resolvi eu mesmo correr atrás do caminho das pedras. Então compartilho com vocês, pois descobri que não é nenhum bixo de sete cabeças.

Você vai pedir na concessionaria a sua nota fiscal do carro e o decalc com o numero do chassi do carro (uma etiqueta raspada com lapis pra pegar o numero do chassis).
Tire xerox da nota fiscal do carro, do comprovante de endereço e da carteira de motorista.

Leve as xerox mais os originais e o decalc pro detran.
Lá dentro fizeram um vapt vupt, dirija-se a ele com os documentos em mãos.
-Peque uma senha de atendimento.
-Vão cadastrar seus dados e do veiculo e te emitir um boleto.
-Vá no Itaú lá dentro e pague o boleto
-Retorne no vapt Vupt e pegue uma senha de expedição.
-Mostre seu comprovante de pagamento e sua carteira de motorista e pegue o documento do veiculo emitido na hora.

Eu cheguei la meio tarde, então demorou 1:30 pra fazer isso tudo.
O Itaú e o vapt vupt ficam abertos ate as 19.
Se você for logo cedo ( abre as 7 da manhã) acho que não demora nem 30 minutos.
Feito isso, pegue o documento e vá na Goiás Placas (ou qualquer outra de sua preferência), de frente ao detran. As placas variam de 120, 150 e 170 reais.

Meus gastos:
– Inclusão de placa preferencial para veiculo novo R$ 344,10 (a placa saiu com final 9, se você optar por placa com final 4, pagará só 94,10)
– Inclusão de Gravame R$ 33,22 (quando o carro está alienado a algum financiamento bancário)
– Seguro DPVAT R$ 52,67
– Placa R$ 150,00

Total no meu caso:
R$ 579,99

Preço na concessionaria: 1150,00

Leve as placas na concessionaria e deixe com a vendedora, ela pede pro despachante de lá colocar pra você e lacrar com o lacre deles.

Parabéns, você está por volta de 600 reais mais rico e não gastou 2hrs do seu dia.