A marcha do “Todinho”. Meu ponto de Vista

http://www.aredacao.com.br/colunas/17115/pablo-kossa/a-marcha-do-todinho

Eu não estudei em escola pública.. é verdade. Meu avô que foi pobre mas honrado deixava de comer para que meu Pai e meu tio pudessem vir pra Goiânia estudar. Sim eles estudavam em escola pública… e se graduaram em outra tmb, o antigoCEFET. Meu Pai também se privou de muitas coisas na vida pra poder me pagar colégios particulares. Não pra esnobar ninguém ou me privar de um direito de jugar as merdas que o governo faz, mas talvez pq ele quis fazer por ele mesmo o que o governo tem obrigação de fazer e não faz, me dar uma educação de qualidade. Leia-se, pagando duas vezes né? Pois nos impostos que ele pagou estavam descontados o custo que o governo supostamente teve comigo pra me proporcionar uma escola publica que eu não fiz uso. Eu particularmente sou absolutamente contra o sistema de quotas. Me chamem de tomador de todinho, falem que não sofri na pele… Tudo bem aceito, estamos numa discussão saudável, mas o fato de ter tido oportunidades diferentes ou um pouco melhores que alguém não faz de mim um boçal.

Pago muitos impostos hoje, sou cidadão. Todos nós sabemos o que deve ser feito pra melhorar a educação do Brasil. É simples, a solução está aí e todos estamos cansados de saber o que deve ser feito! Parar de criar militantes de esquerda que se dizem professores. Professor não deve ter partido político, deve ensinar. Remunerar decentemente os mesmos! É no mínimo escroto pensar que as pessoas que educam os nossos filhos e são formadores de opinião ganhem um dos menores salários do funcionalismo público brasileiro e tenham condições lamentáveis de trabalho.

Mas não, o melhor é fazer um sistema de quotas. Vamos resolver o agora, ir na raiz do problema pra quê?
O Lula beneficiou pessoas com o sistema de quotas? indiscutivelmente sim. Mas pensemos, beneficiou mais do que prejudicou? Tomou vantagem disso pra construir uma imagem de madre tereza de calcutá? Ajudou a criar uma onda de xenofobismo no pais ao determinar um criterio estupido de distinção de direitos, vide o caso dos irmãos gemeos onde um foi considerado negro e outro não….
Antes que alguem venha chorar, sim eu votei no Lula, isso não me impede de meter os cravos da chuteira na bunda dele. E complemento. Antes que os partidários venham com o mimimi eu estou falando mal dele especificamente, não estou enaltecendo nenhum adversário indiretamente.

Em alguns pontos eu concordo com o jornalista Pablo Kossa em seu texto acima, mas em outros eu tenho que discordar de seus argumentos pifios. Sim, sim, farei um curso de protesto com o MST, vou aprender a destruir o patrimônio publico como se não fosse eu mesmo que pagasse por ele. Vou protestar com as cagadas que o governo faz prejudicando os meus semelhantes cidadãos de bem e não os retardados que sentam na cadeira de deputado pra fazer lei sem sequer saber ler. Vou fazer parte de um movimento que conseguiu perder seu propósito e se queimar diante da população pois toma ações desordeiras e violentas (em sua maioria, salve alguns casos).

Nosso pais é um poço de hipocrisia. Eu odeio essa coisa que o executivo, o legislativo e inclusive o judiciário ( para meu desespero ) insiste em fazer! Quando açoitados com uma crítica ao invés de direcionarem seus esforços para solucionar problemas, gostam de direcionar todo seu ódio para culpar quem levantou o problema.

Acho que temos muitos excluidos sociais em nosso pais, muitas pessoas precisando de um apoio, tem muita coisa errada. Mas medidas paleativas, sem um criterio cientifico CLARO (no caso de se determinar a raça) não resolverão o problema. Talvez o governo poderia se focar mais em saber se todo mundo que recebe um beneficio publico realmente precisa dele, parar de hipocrisia e exigir cidadãos com um conhecimento minimo para legislar, começar a ir no cerne dos problemas e não passar um batom.

Se hoje, HOJE por um milagre de Deus amanhecessemos com um sistema totalmente reformulado da noite pro dia, com uma educação de qualidade…. as crianças de agora seriam os adultos de amanhã no mercado de trabalho daqui há, em média, 18 anos. 18 anos! Isso quer dizer que considerando uma situação ideal, os reflexos de uma boa educação hoje só viria daqui ha 18 anos! Gente são quase 20 anos! Agora reflitam, com as doses homeopáticas em que o governo maquia, ops, investe na educação, vocês acham que daqui há quantos anos as pessoas vão ter uma educação de qualidade e nosso pais poderá usufruir de todos os beneficios e conciencia humana que isso irá gerar?

Desesperador né…. E eu não posso ser contra o sistema de quotas, pq eu estudei em escola particular… tão tá né?

Deixa eu ir ali tomar meu Toddynho.